brasão governo do estado de são paulo

Em atendimento à legislação eleitoral (Lei nº 9.504/1997), os demais conteúdos desse site ficarão indisponíveis de 5 de julho de 2018 até o final da eleição estadual em São Paulo.

A A A Tamanho do texto

Médicos da rede estadual de SP vão receber bônus de até R$ 14,7 mil

Regras para premiação foram publicadas no Diário Oficial do Estado; faixas salariais variam conforme avaliação do desempenho das atividades

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo definiu nesta quinta-feira, 24 de maio, os critérios utilizados para liberação do PPM (Prêmio de Produtividade Médica) para os médicos da Pasta. O bônus faz parte do pacote anunciado pelo governo do Estado em janeiro deste ano, sobre o Plano de Carreira dos Médicos, e os valores serão pago nos meses de junho e dezembro de cada ano.

Esse prêmio será pago conforme avaliação da produtividade, eficiência e rapidez para exercer as atividades, resolutividade, assiduidade, qualidade dos serviços prestados e responsabilidade na execução das atividades profissionais. O valor do prêmio será computado para o cálculo de férias e 13º salário.

O desempenho dos médicos será avaliado mensalmente pelo seu superior imediato e a consolidação desses documentos ao longo do semestre é feita pela coordenadoria de recursos humanos de cada setor.

A resolução estabelece três classes: Médico I, Médico II e Médico III. O valor da remuneração de até R$ 14,7 mil será para o profissional de classe III com carga horária semanal de 40 horas e que receba o teto do Prêmio de Produtividade Médica, além de outras gratificações.

Os médicos enquadrados na classe III receberão, com teto de produtividade, até R$ 7,5 mil por jornada de 24 horas semanais, R$ 6,3 mil por 20 horas semanais e R$ 3,8 mil por jornada reduzida de 12 horas semanais.

Da mesma forma, os médicos da classe II irão receber, pelo teto da produtividade, até R$ 14,3 mil por jornada de 40 horas semanais, R$ 7,3 mil para 24 horas semanais, R$ 6,1 mil para 20 horas e R$ 3,7 mil por jornada reduzida de 12 horas semanais.

Já os médicos da classe I irão receber até R$ 13,9 mil por jornada de 40 horas semanais, R$ 7,2 mil para 24 horas, R$ 6 mil e R$ 3,6 mil para jornada reduzida de 12 horas semanais.

Além da remuneração prevista na nova lei, os médicos da rede estadual poderão receber rendimento extra mediante atividade docente. Conforme forem permanecendo no serviço público, os médicos irão receber acréscimos em suas remunerações, chegando a R$ 18,5 mil mensais.

"Este bônus aos médicos é uma vitória para a saúde pública do Estado. Além de ser um reconhecimento ao profissional, também aumenta a competitividade entre os hospitais na contratação desses profissionais por concurso", afirma o secretário de Estado da Saúde de São Paulo, Giovanni Guido Cerri.
Publicado por Assessoria de Imprensa em