brasão governo do estado de são paulo

Em atendimento à legislação eleitoral (Lei nº 9.504/1997), os demais conteúdos desse site ficarão indisponíveis de 5 de julho de 2018 até o final da eleição estadual em São Paulo.

A A A Tamanho do texto

84% dos bares e restaurantes já se adaptam à lei antifumo

Levantamento feito pela Secretaria de Estado da Saúde, com base nas 14.700 visitas realizadas por agentes do Centro de Vigilância Sanitária desde o dia 1º de julho, mostrou que 84% dos estabelecimentos comerciais já estão se adequando à nova legislação antifumo, que entra em vigor no dia 7 de agosto.

Desde 1º de julho, fiscais da Vigilância Sanitária e do Procon vêm realizando todos os dias visitas a estabelecimentos comerciais, principalmente bares e restaurantes, para esclarecer dúvidas de proprietários e de clientes a respeito da nova legislação.

Na próxima sexta-feira, 31 de julho, 500 agentes da Vigilância Sanitária e do Procon realizarão uma megablitz educativa em todas as regiões do Estado. O objetivo é intensificar as ações para orientar proprietários e clientes de estabelecimentos comerciais para que, no dia em que a lei entrar em vigor, todos já estejam conscientes dos principais aspectos e da importância da nova legislação para a saúde pública.

No primeiro balanço feito pela secretaria, relativo aos cinco primeiros dias de blitze educativas, o índice de estabelecimentos que estavam se adequando à lei ficou em 81%. Passados pouco mais de 15 dias, esse percentual já atingiu a marca de 84%.

"Os números mostram que estamos no caminho certo. Cada vez mais proprietários estão se conscientizando sobre a importância da lei antifumo. Nas nossas visitas, temos percebido que a adequação ocorre muito mais pelo entendimento de que a saúde de clientes e funcionários deve ser protegida, do que por um eventual medo de levar multas", afirma Cristina Megid, diretora da Vigilância Sanitária.

Para se adequarem, os proprietários já estão colocando cartazes alertando sobre a proibição ao cigarro, funcionários começaram a ser treinados e os próprios clientes já são alertados sobre a nova lei. As blitze educativas têm como principal objetivo disseminar a cultura do ambiente livre do tabaco.

Durante essa fase, os agentes orientam proprietários e responsáveis pelos estabelecimentos comerciais, além de tirar dúvidas dos clientes sobre as medidas previstas na nova legislação. Durante as ações são distribuídas aos proprietários e clientes cartilhas esclarecendo aspectos da lei.

Os fiscais também orientam sobre outras medidas a serem adotadas, como remoção dos cinzeiros, eliminação das áreas para fumantes e afixação de avisos sobre a proibição do fumo em locais visíveis.

A Lei Antifumo proíbe o uso de cigarros e demais produtos fumígenos nos ambientes fechados de uso coletivo em todo o Estado. A nova lei alinha São Paulo com a tendência internacional de combate aos males causados pelo tabagismo, principalmente em relação ao fumo passivo. Cidades como Nova York, Paris e Buenos Aires já adotaram com sucesso medidas similares.

Veja as cidades e o número de locais visitados pela Vigilância Sanitária:

ARAÇATUBA - 197
ARARAQUARA - 208
ASSIS - 230
BARRETOS - 212
BAURU - 490
BOTUCATU - 246
CAMPINAS - 1.133
CARAGUATATUBA - 272
FRANCA - 248
FRANCO DA ROCHA - 169
ITAPEVA - 343
JALES  - 158
MARÍLIA - 205
MOGI DAS CRUZES - 428
OSASCO - 337
PIRACICABA - 386
PRESIDENTE PRUDENTE - 288
PRESIDENTE VENCESLAU - 239
REGISTRO - 200
RIBEIRÃO PRETO - 1.238
SANTO ANDRÉ - 638
SANTOS 4% - 603
SÃO JOÃO DA BOA VISTA - 594
SÃO JOSÉ DO RIO PRETO - 741
SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - 396
SÃO PAULO - 3.494
SOROCABA - 763
TAUBATÉ - 247
TOTAL 14.703

Publicado por Assessoria de Imprensa em